sexta-feira, 26 de junho de 2009

Pensamentos de Soares

Jô Soares

Não há amizade,que por mais profunda que seja,que resista a uma série de canalhices.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

terça-feira, 9 de junho de 2009

Um Caso de Amor Eterno: Westminster Chimes

domingo, 7 de junho de 2009

Você sabe o que é engodo?

***
Palavras pouco conhecidas da língua portuguesa [...] para deixar muito mais divertidos os seus papos com os amigos. A palavra que ensinaremos hoje é:

A palavra engodo é usada para descrever algo que se oferece quando se faz uma promessa falsa a alguém. O engodo é a isca, a forma como os demais são enganados.

Quando um tio seu prometer levá-los para passear no parque e não cumprir sua promessa, você pode dizer aos seus primos algo como: "Tio Geremias engodou a gente mais uma vez!"

Outra situação onde engodo pode ser usado é no momento em que você prometer aos seus pais que vai estudar mais. Respiro fundo e diga a eles "Sem engodo dessa vez. Eu vou melhorar as notas da escola."

por Redação do Último Segundinho

***
Gostou? Então clique Aqui para descobrir o significado de outras palavras!

Comemore o seu amor pelos cães!

Aqui vai uma ótima idéia para passar tempo de qualidade com o seu cãozinho querido: Agility, nós praticamos! :)



É impossível não se emocionar e se apaixonar por este cãozinho!

HomeDeco Ideas

Monty Python - O Sentido da Vida

"O impagável, cínico, sarcástico e hilariante grupo inglês de humor Monty Python desempenha uma série de registros dos assuntos mais importantes da vida... Nascimento, religião, trabalho, casamento, morte, nada escapa da crítica mordaz e ferina do grupo."


Psicólogo da Silva

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Sofrer por Antecipação, o Grande Exercício do Afeto!

Pânico [Do gr. Panikón (subentende-se Deîma, ´terror´, terror que vem de Pã), pelo lat. Panicu.] Adj. 1. Relativo ao deus Pã. 2. Que assusta sem motivo. 3. Que suscita medo por vezes infundado e foge a um controle racional. 4. Medos que os antigos diziam ser causado pelo deus Pã. 5. Susto ou pavor repentino, às vezes sem fundamento,que provoca uma reação desordenada, individual ou coletiva, de propagação rápida. (Dicionário Aurélio)

[...]

Em psicanálise cita-se o pânico como um mergulho súbito em uma desilusão intolerável. Gerando uma radical falta de garantias com tudo que simbolizava o sujeito no mundo até então. E, lembrem-se novamente, que este mergulho súbito se dá na esfera do inconsciente. Enquanto no consciente observamos apenas os reflexos, ou os sintomas gerados em função disto. E por isso mesmo, não compreendemos facilmente tais manifestações. Em verdade, é interessante citar que a nomenclatura utilizada para isso é ataques de angústia.

[...]

A angústia manifesta-se, muitas vezes, por antecipação. Uma vez sofrido o primeiro ataque de angústia, o sujeito passa a temer voltar a sofrer esta situação de total e indefeso desamparo. E passa então a sofrer angústia por antecipação.

[...]

A angústia e o desejo inconsciente são vistos como duas faces de uma mesma moeda. O ponto de emergência de maior angústia do sujeito, é exatamente onde está embutido o seu maior desejo inconsciente. E angústia não mente!

O sujeito que se vê as vias do pânico é o sujeito que se vê as vias de seu próprio desejo inconsciente.

http://www.projetoinstigar.com.br/PDFs/Projeto-Instigar-PANICO.pdf